O Programa “Estudante Cidadão”, realizado pela Polícia Militar, em parceria com a Prefeitura de Caçador, foi iniciado, oficialmente, na escola Hilda Granemann de Souza, o CAIC.

Perfilados, os alunos cantaram o Hino Nacional Brasileiro e hastearam as bandeiras de Caçador, Santa Catarina e do Brasil. Por 4 meses, acompanhados de policiais militares, isso será repetido, às 13h.

“Estamos resgatando com estas crianças o respeito aos símbolos nacionais, às autoridades, à figura do professor, diretor, merendeira, do pai”, destacou o comandante da PM de Caçador, tenente-coronel Renato Leandro de Medeiros.

O programa é iniciado com os bairros e escolas que apresentam índices elevados de criminalidade. “Teremos melhorias no bairro, das crianças em casa, evitarmos evasão escolar. A presença das crianças, mesmo com chuva e frio, nesta semana, foi intensa. Recebemos desenhos feitos por elas de policiais. Isso mexe muito com nosso sentimento e olha que estamos com apenas 7 dias. Imagina quando chegarmos ao final”, completou o comandante.

“Trata-se de um projeto inovador, que coloca a PM dentro da escola, como parceria, amiga, desmistificando algumas questões junto às crianças e às famílias. Nós nos sentimos muito felizes em ter esta parceria”, destacou o vice-prefeito, Alencar Mendes.

Além do Proerd, este é mais um projeto realizado em parceria, entre a PM e a Secretaria de Educação. “Vem somar esforços conosco, com o objetivo de resgatar valores, trabalhar as crianças, famílias e criminalidade”, finalizou a secretária de Educação, Josete Estrowispy.

Como resultado do projeto, é esperado que os valores positivos sejam fixados nas crianças e adolescentes, bem como a mudança nos comportamentos negativos, criação de identidade e responsabilidade com o ambiente escolar. “Já percebemos, nos primeiros dias, a disciplina das crianças, na formação, na hora de cantar o hino, admiradas e sendo instruídas pelo policial militar. Agradecemos e parabenizamos a PM pela parceria em prol do futuro das nossas crianças”, completou o vereador Ricardo de Moraes Barbosa.