A Polícia Civil de Santa Cecília esclareceu nessa semana um grave crime ocorrido no último dia 10 de junho de 2019, em uma propriedade rural na estada de acesso à empresa Polpa de Madeira, município de Santa Cecília.

Na segunda-feira 10 de junho, os policiais foram acionados por volta das 20 horas para atender a uma ocorrência possivelmente de homicídio, onde toda a equipe de investigação da Polícia Civil esteve presente no local.

Na propriedade rural onde ocorreram os fatos verificaram que a vítima, o caseiro do sítio, estava já sem vida dentro de um açude na propriedade, com as mãos amarradas para trás. Foi constatado ainda que os criminosos colocaram fogo na casa da vítima e em um veículo existente no local, além de terem vasculhado outros imóveis da propriedade. Uma espingarda e duas roçadeiras foram subtraídas.

Logo na manhã seguinte a Polícia Civil instaurou Inquérito Policial e deu início a uma série de medidas investigativas, ouvindo diversas testemunhas e lançando mão de provas técnicas, que culminaram na identificação de dois suspeitos, um deles J. O. dos S., de 18 anos, e outro um adolescente de 16 anos.

Ambos os suspeitos foram localizados na segunda feira (24), e levados à Delegacia de Polícia para prestarem esclarecimentos. Ao tomarem ciência do conteúdo das investigações, ambos os suspeitos confessaram a prática criminosa e deram detalhes do ocorrido no local.

Os dois informaram que decidiram ir até à chácara na intenção de subtraírem objetos do local para revender posteriormente, já que os dois são usuários de drogas e precisavam de dinheiro para comprar crack. Eles afirmaram que sabiam que no local existia um caseiro, mas que devido à idade avançada do homem, não teriam problema em dominá-lo, caso oferecesse resistência.

O Laudo de Exame Cadavérico da vítima indica que o caseiro foi atingido por instrumento contundente (provavelmente um pedaço de madeira) na região da cabeça, e apontou como causa da morte uma lesão cortante na região do tórax, a qual atingiu o coração da vítima e implicou em severa hemorragia interna.

Nesta quarta-feira (26), a Polícia Civil deu cumprimento ao mandado de prisão preventiva de J. O. dos S. e de internação provisória do adolescente investigado, os quais foram entregues no Presídio Regional de Caçador e no CASEP, respectivamente.

Após a confrontação dos depoimentos dos suspeitos a Polícia obteve informações do possível local onde eles teriam dispensado roupas utilizadas no dia do crime. Então a Polícia Civil efetuou uma varredura em área de mata e conseguiu localizar uma calça escura, uma camisa com manchas de sangue (provavelmente da vítima) e roupas manga longa com nós nas mangas (que teriam sido utilizadas para cobrir o rosto no momento do crime), os quais estavam jogados no mato dentro de uma sacola plástica há aproximadamente 3 km do local do crime. Os objetos serão encaminhados para perícia, principalmente para comparação com o material genético da vítima.

O Inquérito Policial ainda aguarda um laudo pericial e outros dados técnicos e será concluído no prazo legal. O procedimento de apuração de ato infracional referente ao adolescente, que já foi apresentado ao Ministério Público, já está igualmente em fase de conclusão.