Cobalchini defende recursos para Bombeiros Voluntários

Em audiência nesta terça-feira com o secretário da Casa Civil, Nelson Serpa, o deputado Valdir Cobalchini (PMDB) defendeu a liberação de recursos para as corporações de Bombeiros Voluntários. Esses recursos devem ser incluídos no orçamento do Estado em 2017.

De acordo com o deputado, as corporações voluntárias, como as que existem em Joinville, Caçador, Jaraguá do Sul, Concórdia e outros municípios prestam o serviço de bombeiros com menor custo para os cofres públicos. “Os bombeiros voluntários já recebem ajuda do Governo, mas precisa ainda mais para que possam continuar oferecendo o bom serviço à população”, afirmou.
Segundo Cobalchini, o secretário Serpa se prontificou a levar o assunto ao governador Raimundo Colombo e defender a liberação dos recursos, porque reconhece a importância dos Bombeiros Voluntários. “Nosso próximo passo é tratar o assunto diretamente com o governador, mas tivemos uma sinalização muito positiva do secretário”, assinalou o Cobalchini.

Bombeiros Voluntários são sociedades civis autônomas, de direito privado, com certificado de entidade filantrópica, que sobrevivem de contribuições e doações da comunidade em geral e pessoas jurídicas, uma subvenção municipal e conquistaram, também, institucionalmente, o direito de receber, sistematicamente, uma subvenção financeira do Governo Estadual desde 1991. 
Estão representados pela Associação de Bombeiros Voluntários no Estado de Santa Catarina, fundada em 1994, quando existiam apenas 11(onze) corporações voluntárias no Estado, atualmente são 43 (quarenta e três) corporações, atuando com integrantes civis, com qualificação e treinamento para poder prestar o serviço. São 3.741 homens que se dedicam com empenho especial, sob regime de voluntariado, sempre pronto para a execução de serviços de combate a incêndios, busca e salvamento, prestação de socorros em caso de emergências, desabamentos, inundações, catástrofes e calamidades públicas.


ASCOM Deputado

Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com palavrões, ofensa moral, xingamentos ou que possa denigrir a imagem de alguém ou do blog não serão aceitos.