Ex-prefeito De Geroni e capanga agridem vigia da prefeitura em serviço

O calmonense Silvio Roberto Bendlin, filho de família tradicional de Calmon SC, procurou a imprensa para denunciar a agressão física sofrida de um capanga do ex-prefeito João Batista De Geroni e ainda agressão verbal e falsas acusações vindas da parte do próprio ex-prefeito no local de trabalho na última terça-feira (25), por volta das 22h.

Silvio exerce o cargo de vigilante na sede do município de Calmon, segundo B.O (Boletim de Ocorrência), Silvio cita que trabalha de vigia no "barracão" de depósito da Prefeitura e desde que ocorreram as eleições e a atual prefeita que concorreu à reeleição sem êxito, a Prefeitura não fornece mais alimentação aos funcionários.
Assim, ainda segundo o Boletim de Ocorrência, já que Silvio, reside ao lado do local de trabalho, deslocou-se até a sua residência para jantar no período de 20 minutos, quando estava em sua casa, recebeu a visita de João Batista De Geroni, juntamente com um companheiro funcionário e ex-candidato a vereador, Jatir (vulgo Jato).
Retornando ao local de trabalho, relataram ao vigilante que pessoas haviam furtado objetos do local e passaram a injuriar Silvio. Depois de muita agressão verbal por parte de De Geroni, Jato lhe acertou um soco no rosto. Ainda segundo o boletim policial, quando a esposa de Silvio chegou ao local e solicitou auxílio da Policia Militar, que estava de plantão ao lado do barracão, na Delegacia da cidade, os dois agressores fugiram em um carro. 
No relato policial trata-se de ocorrência de injúria e vias de fato, ainda relata que De Geroni e Jato, foram até a casa de Silvio acusando-o de abandonar  o local de trabalho. Segundo Silvio, ele afirmou aos agressores que não faltou nada no local, durante sua ausência para o jantar, depois do ocorrido e da presença da policia os dois acusados  embarcaram em um VW Gol vermelho e se evadiram.
Em conversa com a imprensa, Silvio afirma que até o dia das eleições era fornecido marmitas aos funcionários, depois da derrota terminou o fornecimento de alimentação no trabalho. O vigilante ainda relata que avisou o "Chefe" dos Vigilantes da sua saída para o jantar e foi autorizado, mas segundo ele, foi saber depois que o verdadeiro chefe é outra pessoa.
Contou ainda, que foi ameaçado pelos dois que o fato não ia ficar somente naquela agressão e teme por ele e pela família, depois de fatos que aconteceram em outras eleições em Calmon.
Na sexta-feira (28), Silvio se dirigiu até a Delegacia de Policia Civil de Caçador, onde foi feito mais um boletim de ocorrência e avisa, que se a Policia lhe propor acordo, não vai aceitar. Segundo ele, vem sendo perseguido desde o momento em que se posicionou a favor do prefeito eleito Pedro Spautz e que na campanha tentaram obriga-lo a fixar propaganda política em sua casa e não aceitou. 
O rapaz lamenta a falta de justiça com as pessoas que exercem o poder atualmente em Calmon, e vê que o ex-prefeito que coleciona processos ainda esteja mandando e desmandando na cidade, agindo como se fosse uma ditadura. Acredita que está na hora da justiça tomar providencias antes que mais pessoas morram em Calmon.
Com informações da Rádio Destaque Regional e foto reprodução facebook

Da Redação 
Blog Zanatta News

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com palavrões, ofensa moral, xingamentos ou que possa denigrir a imagem de alguém ou do blog não serão aceitos.