Você, venderia seu voto por uma cesta básica?

Essa semana falarei de eleições, segurança, compra de votos e tudo o que minha cabeça pensante proporcionou para esta coluna. Mas antes de tudo isso, queria lembrar que estamos a menos de uma semana para decidir o futuro de nosso município e garanto que estou me surpreendendo com tantas barbaridades que estou vendo ocorrer por aí.


Trânsito
Para começar a coluna desta semana, queria falar um pouco sobre segurança, afinal, na semana passada tivemos a Semana Nacional do Trânsito, a qual, como em todos os anos é amplamente divulgada por quase todos os órgãos que fiscalizam e trabalham diretamente com isso.
Aproveitando o engajamento, na semana passada a Polícia Militar divulgou um balanço do número de acidentes de trânsito em Caçador. Sinceramente, não me surpreende a alta quantidade, em apenas oito meses, foram registrados 610 acidentes de trânsito, uma média de 76 colisões por mês e 2,5 por dia.
Outro fato interessante neste levantamento é que 90% dos acidentes foi por falha humana, ou diríamos, pura barbeiragem! No mesmo balanço constatou que o Centro concentrou 35,01% dos acidentes, ainda chama atenção desses dados é que 25,24% dos acidentes aconteceram com pessoas entre 25 e 34 anos e 19,29% entre 18 e 24 anos, ou seja, os jovens se envolvem em mais acidentes.
Mas para fechar com chave de ouro, o sexo que mais se envolveu em acidentes com 72,19% foi? (Rsrs) Os homens é claro, enquanto as mulheres somam 27,81%. Mas calma isso não significa que somos mais barbeiros e sim que somos mais infratores!
Exemplo disso é a Rodovia Municipal Honorino Moro, basta ficarmos dois minutos entre o Sesi e o Elevado do Tedesco, que flagraremos diversos carros fazendo conversões proibidas, arriscando suas medíocres/mesquinhas vidas e vida de pessoas inocentes para “economizar” alguns metros para fazer o retorno.

Eleições 2016
Neste ano, escolheremos nossos representantes para futuros quatro anos a frente da administração da nossa cidade. Enquanto eleitores, devemos observar bem a ficha do nosso candidato e principalmente se possível for, fazermos a seguinte pergunta: O que você já fez por nosso município?
Nestes 40 dias de campanha eleitoral pudemos ver diversos casos, alguns interessantes, outros nem tanto. Vimos os candidatos que se nomeiam como Deus do Povo, mas não passam de um cisco insignificante no chão de um chiqueiro a beira de um lago.
Este mesmo cisco, que prefiro chamar de Cagão, decidiu tirar a mascara de “bom” moço e atacar. Fiquei sabendo que atacou a turma do PMDB o qual, usando de palavras de baixíssimo calão vomitou inverdades e calúnias em sua rede social medíocre e mesquinha.
Este mesmo cagão, que quando correu a vereador no estado de São Paulo, não fez 200 votos. Este mesmo “tcho” que dizia estar eleito a prefeito, mas que depois colocou o rabinho entre as pernas e foi como candidato a vereador. É meu caro, o desespero bateu né? As pesquisas não mente certo? Para mim, o que esse tal fez, não passa de puro desespero...
Mas quanto a este cisco insignificante, voltarei a falar dele após as eleições e trarei com o maior gosto a “mega” votação dele após o dia dois.

Eleições 2016
Ainda no vai e vem da carruagem, pudemos acompanhar debates entre os candidatos. Alguns se destacaram, como foi o caso do atual Prefeito Beto Comazzetto, o candidato Assis Pereira, que já melhorou muito seu discuso, do Sr. Januário e porque não falar do ex-prefeito Saulo.
Todos se destacaram, de formas diferentes, mas se destacaram. Agora basta você, eleito analisar cada um e não se deixem levar pelas cutucações vindas de algumas pessoas que querem confundir e embaralhar a cabeça de cada um de vocês.

Eleições 2016 I
Falando em se deixar levar, hoje pela manhã conversava com um amigo, onde o mesmo me disse uma coisa certa. “Há pessoas que tem popularidade e outras que tem credibilidade, eu trabalho para ter credibilidade e não por popularidade”, esta reflexão, de pessoas mais velhas do jornalismo, nos fazem pensar e analisar mais criticamente cada meio de comunicação e cada profissional que conhecemos.
Outra frase que eu me fez pensar e ver que estou no caminho certo foi uma famosa do jornalista, escritor e ensaísta político Inglês, George Orwell, que diz o seguinte, “Jornalismo é publicar algo que alguém não quer que seja publicado. Todo o resto é publicidade”.

Compra de votos
Sabemos que este assunto é bastante complicado, mas ouvimos tanto em compra de votos, cestas básicas e tudo mais. Mas uma coisa me deixa muito revoltado e me custo acreditar que ainda existam eleitores que vendam seus votos por uma cesta básica ou por gasolina ou pelo que seja.
Não sei o que mais me revolta, se é o cidadão que aceita ser comprado ou o político que compra o voto. Mas não culpo o cidadão por vender seu voto, e acho que se o político quer comprar, o eleitor deve aceitar.
Mas é claro, não aceitar com a intenção de no dia 2 votar para aquele político, pois garanto que o maior golpe que um candidato pode levar dos eleitores é pagar por aquele voto e não ganhar o voto! Isso mesmo quer aceitar? Aceite! Mas não se esqueça de no dia da votação não digitar o número deste cara.

Compra de voto II
Tenho certeza que esta semana esta prática será mais “comum” em cidades vizinhas a Caçador, como por exemplo, Calmon. A compra de votos está a todo vapor no pequeno município, diariamente recebo informações de cestas básicas rolando aqui e ali na Capital da Hospitalidade.
Naminha visão, classifico a compra de votos como desespero eleitoral. Se o candidato está comprando votos é porque ele sabe que não ganhará. Só essa semana já fui informado por duas pessoas que viram o tal “Bodão” enchendo um caminhãozinho de cestas básicas. Alguém poderia me dizer para onde vai tudo isso? Seria para alguma “empresa” ou para a máquina de multiplicar votos?

Pois bem caros eleitores, a compra de voto além de ser crime ainda acarretará em vários outros problemas. Um deles é você colocar um candidato no poder, qual moral você terá para cobrar dele depois? Como ficará sua dignidade sabendo que votou em um candidato corrupto e que usou da pior artimanha que existe para conseguir te iludir e assumir o poder?
Agora me desculpem aqueles que aceitam e ainda votam no candidato, pois vender o seu voto, a sua dignidade por uma cesta básica? Me desculpe, mas é ser demais de desesperado, tanto quem comprou o voto como quem vendeu!

Devemos pensar muito bem antes de votar, não esqueçam que o seu voto definirá o futuro da nossa cidade, por isso, vote consciente, vote em candidatos que fazem e não em ilusionistas, vote em candidatos realistas, que sabem que tudo aquilo que ele prometeu, será cumprido nos próximos quatro anos.

Por Luiz Michel Zanatta

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com palavrões, ofensa moral, xingamentos ou que possa denigrir a imagem de alguém ou do blog não serão aceitos.