Cobalchini volta a cobrar posição do Governo sobre bombeiros‏

Cobalchini se reuniu com o secretário Nelson Serpa para tratar a questão dos bombeiros
Em audiência nesta quinta-feira com o secretário da Casa Civil, Nelson Serpa, o deputado estadual Valdir Cobalchini (PMDB) voltou a cobrar urgência numa posição do Governo do Estado sobre o decreto que vai regularizar as atividades dos bombeiros militares e bombeiros voluntários. O governador Raimundo Colombo se comprometeu em definir que bombeiros militares não trabalhem nos municípios onde os voluntários estão instalados.
“Defendo essa regularização, porque é um contrassenso enquanto muitos municípios não possuem nenhuma corporação de bombeiros, os militares se instalarem onde já existem corporações voluntárias”, explicou o deputado.“Quero reafirmar aqui meu apoio aos Bombeiros Militares e aos Bombeiros Voluntários e pedir, em nome do bom senso, que todo o Estado de Santa Catarina seja atendido por esse serviço essencial para a sociedade”, completou.
De acordo com Cobalchini, o secretário Nelson Serpa se comprometeu em agilizar a decisão dessa questão. “Espero que na semana que vem tenhamos novidades positivas e possamos colocar fim a esse impasse de uma vez por todas”, argumentou. “Não há nenhuma crítica ao trabalho dos Bombeiros militares, só reconhecimento pela abnegação, mas não posso aceitar que o bom senso seja contrariado e novas corporações de bombeiros militares estão sendo instaladas nos municípios onde os voluntários já estão atuando”, finalizou
A Assembleia Legislativa aprovou, em 2012, uma lei que autoriza as corporações voluntárias a fazerem seu trabalho de fiscalização nos municípios onde estão instaladas. Entretanto, a Associação Nacional dos Bombeiros Militares entrou com Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) no STF pedindo sua anulação. O tema ainda aguarda julgamento no STF, e já tem parecer favorável aos bombeiros voluntários pela Procuradoria Geral da República.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com palavrões, ofensa moral, xingamentos ou que possa denigrir a imagem de alguém ou do blog não serão aceitos.