Cobalchini cobra regulamentação atuação dos bombeiros voluntários‏


O deputado Valdir Cobalchini (PMDB) cobrou, em pronunciamento na sessão desta quarta-feira, no plenário da Assembleia Legislativa, uma solução do Governo do Estado para o impasse entre as corporações de bombeiros voluntários e bombeiros militares que ocorre no Estado. Cobalchini recebeu apartes em apoio dos deputados Darci de Mattos (PSD) e Dalmo Claro de Oliveira (PMDB). “Quero deixar essa reflexão para os senhores deputados e esse pedido ao governador Raimundo Colombo. E reafirmar aqui meu apoio aos Bombeiros Militares e aos Bombeiros Voluntários e pedir, em nome do bom senso, que todo o Estado de Santa Catarina seja atendido por esse serviço essencial para a sociedade”, disse o deputado.

Atualmente, os bombeiros militares estão se instalando nos municípios onde já existem corporações voluntárias e deixando outros municípios sem nenhum atendimento. “Quero, desta tribuna, fazer um apelo ao senhor governador Raimundo Colombo. Para que ele, com sua sensibilidade. Ele que sempre tem valorizado o trabalho dos bombeiros voluntários, defina essa situação. Faça cumprir a lei já aprovada em Santa Catarina e coloque um fim nesse impasse que já dura anos”, afirmou.

“Não posso ficar alheio a esse tema. Não apenas porque represento Caçador, que possui uma das mais bem equipadas instituições de voluntários no Estado, mas porque precisamos acabar com esse impasse”, salientou. De acordo com ele, não há nenhuma crítica ao trabalho dos Bombeiros militares, só reconhecimento pela abnegação desses valorosos soldados. “Mas não posso aceitar que o bom senso seja contrariado e novas corporações de bombeiros militares estão sendo instaladas nos municípios onde os voluntários já estão atuando”, justificou.

A Assembleia Legislativa aprovou, em 2012, uma lei que autoriza as corporações voluntárias a fazerem seu trabalho de fiscalização nos municípios onde estão instaladas. Entretanto, a Associação Nacional dos Bombeiros Militares entrou com Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) no STF pedindo sua anulação. O tema ainda aguarda julgamento no STF, e já tem parecer favorável aos bombeiros voluntários pela Procuradoria Geral da República.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com palavrões, ofensa moral, xingamentos ou que possa denigrir a imagem de alguém ou do blog não serão aceitos.